Roteiro Turístico

O espírito criativo do homem é capaz de verdadeiros rasgos de genialidade e o resultado de alguns desses momentos mágicos são certas construções que se encontram um pouco por toda a Freguesia. Para satisfazer a sede de cultura dos seus visitantes, Camide oferece o seu património histórico, cultural e natural, de que fazem parte, a Igreja Matriz, a Capela de Carnide de Cima, a Capela de Vale da Cruz, os antigos Moinhos de água, a deslumbrante paisagem dos campos da Freguesia, e o rio Pranto que "e' urgente despoluir (..), recuperando-o como espaço privilegiado de lazer e divertimento. 
 
"A simplicidade das gentes e as paisagens verdejantes dos campos fazem de Carnide um local muito especial... uma terra onde se pode comprar artesanato de grande valor etnográfico e onde as festas e romarias têm um encanto especial e muito próprio. 
Na Freguesia, a expressividade cultural e religiosa da população manifesta-se através da solenização das festas em honra de Santo Elias, o Padroeiro, na Igreja Matriz, no segundo fim  de semana de Agosto, durante quatro dias; de Nossa Senhora de Fátima, na Capela de Carnide de Cima, no primeiro  fim de semana de Julho, com a duração de três dias; de Nossa Senhora da Luz, na Capela de Vale da Cruz, no terceiro domingo de Julho, com a mesma duração.
 
Padroeiro
Santo Elias 
 
Eventos anuais
Festa em honra de Stº Elias (Agosto)
 
 
Festa em honra da Nossa Senhora de Fátima
lugar de Carnide de Cima (Julho)
 
 
Festa em honra da Nossa Senhora da Luz
lugar de Vale da Cruz (Julho)
 
 
Merendeiras do Lugar da Feteira (Maio)
 
Lugar da Cavada (Maio)
 
Gastronomia
 
Pratos típicos
São iguarias da região, Chanfana de Cabrito, Borrego à Moda de Carnide e Couves Migadas (couves cortadas miudinhas, cozidas com feijão frade e acompanhadas com broa caseira e sardinha assada ou bacalhau assado).
 
Vinhos da região
São néctares da região, os Vinhos Maduros Tinto e Branco (Vinho de Mesa das Terras de Sicó).
 
Doces regionais
Fazem parte da confeitaria da região, Arroz Doce e Filhós.
 
 
Artesanato
Para não esquecer a manufactura do passado, permanecem vivas as artes de olaria, de cestaria, de tanoaria, de bordados, de tapeçaria (capachos) e de manufactura de dornas e de diversos artefactos em bracejo.
 
Estas actividades têm mais de uma centena de anos de tradição e efectuam-se com recurso aos mesmos materiais de antanho, nomeadamente, o barro, o bracejo, a verga, o carvalho e o pinho.